Crítica: “Power Rangers”

POWER RANGERS
★★★★☆

ELENCO: Elizabeth Banks, Becky G., Naomi Scott, Dacre Montgomery, RJ Cyler, Ludi Lin, Anjali Jay e Bryan Cranstor
DIREÇÃO: Dean Israelite
GÊNERO: Ação
DURAÇÃO: 2h 04m
DISTRIBUIDORA: Paris Filmes

Cinco adolescentes comuns descobrem dons extraordinários quando eles percebem que a sua pequena cidade, Alameda dos Anjos, e o mundo inteiro está a beira de ser extinto por uma ameaça alienígena. Escolhidos pelo destino, os jovens heróis descobrem rapidamente que eles são os únicos que podem salvar o planeta.

Eu consigo lembrar perfeitamente de quando corria do colégio pra casa, lá em meados de 2002, para ligar a televisão na TV Globinho e assistir “Power Rangers: Força do Tempo”. Naquela época era tudo muito limitado, se você perdesse um episódio na TV, não tinha YouTube ou Netflix para assistir novamente. Com a chegada da internet mudou tudo: foi ai que eu tive acesso a várias outras temporadas da série e virei ainda mais fã dos heróis coloridos. Toda essa paixão voltou à tona agora com o lançamento da superprodução da Lionsgate com a Saban.

Power Rangers” é um reboot da primeira temporada do programa de TV de 1993, intitulado “Mighty Morphin Power Rangers”, seguindo a história de Jason Scott, Trini Kwan, Kimberly Hart, Billy Cranston e Zack Taylor. O filme começa nos mostrando o esforço de Zordon (Bryan Cranston), o primeiro Ranger Vermelho, há milhões de anos atrás para derrotar a ex-Ranger Verde, Rita Repulsa (Elizabeth Banks), e esconder as moedas do poder – para que assim elas consigam escolher a próxima equipe de Rangers que irá proteger o Zeo Cristal escondido na Terra.

Imagem: Reprodução / Paris Filmes

Somos trazidos para os dias atuais, no colégio da Alameda dos Anjos, onde Jason (Dacre Montgomery) tenta pregar um trote no time de futebol americano da escola, sendo descoberto e perseguido pela polícia em uma incrível sequência de câmera em 360º graus. E então a história começa a se desenvolver e o reboot mostra para o que veio. Muito além das cenas de ação – que só vemos lá nos 45 do segundo tempo, temos a construção muito bem feita dos heróis.

Por se passar em grande parte do tempo no colégio, o filme nos apresenta personagens jovens enfrentando as experiências de qualquer outro estudante do ensino médio: lidar com a popularidade – ou a falta dela, enfrentar bullies, suas inseguranças, medos, sonhos e esperanças.

Reunidos por Billy (RJ Cyler) em uma área de mineração, os jovens encontram as moedas do poder, que mais tarde os transformará nos novos Power Rangers, mas eles precisam percorrer um grande caminho para chegar lá. Com a orientação de Zordan e do robô Alpha 5 (voz de Bill Hader), eles participam de uma série de treinamentos – que resultam em ótimas cenas de luta e humor.

Imagem: Reprodução / Paris Filmes

Em termos de atuação, destaque para Ludi Lin, Becky G e Naomi Scott – Zack, Trini e Kimberly, respectivamente -, por ótimas e convincentes interpretações. O filme nos dá uma ótima cena com Becky G, quando Trini, sutilmente, revela sua insegurança em assumir quem ela realmente é para sua família, que preza e acredita nos rótulos impostos pela sociedade, e então conseguimos entender todo o comportamento da Ranger Amarela em suas primeiras cenas.

Elizabeth Banks foi a escolha perfeita para construir uma Rita Repulsa cômica e bem mais sombria do que a que conhecemos. A ex-Ranger Verde, que ficou cada vez mais sedenta por poder, acaba se tornando essa vilã maligna com apenas um objetivo em mente: coletar ouro suficiente para invocar o gigantesco Goldar, mesmo que para isso ela precise destruir os Rangers.

Imagem: Reprodução / Paris Filmes

Outro grande destaque do filme é a trilha sonora, que vai de Destiny’s Child a Kanye West, e outros grandes nomes como o duo Twenty One Pilots, Halsey e Tove Lo. Até mesmo a música tema da série dos anos 90 ganhou uma versão nova para o longa.

Numa visão geral, “Power Rangers” não é apenas para os mais nostálgicos fãs. O filme consegue construir uma história muito boa com começo, meio e fim; apresentando, desenvolvendo e preparando os personagens desde adolescentes imprudentes à super-heróis.

Power Rangers” chega aos cinemas de todo o Brasil no dia 23 de março de 2017.

Iury Parise

Um garoto do interior morando em São Paulo. Apenas mais uma pessoa tentando se destacar no mundo! :) Me acompanha?

Comenta aí, vai :P