Crítica: “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar”

PIRATAS DO CARIBE: A VINGANÇA DE SALAZAR
★★★★☆

ELENCO: Johnny Depp, Orlando Bloom, Javier Bardem, Kaya Scodelario, Brenton Thwaites, Geoffrey Rush, Kevin McNally, Golshifteh Farahani, Keira Knightley & Paul McCartney
DIREÇÃO: Joachim Rønning e Espen Sandberg
GÊNERO: Ação
DURAÇÃO: 2h 09m
DISTRIBUIDORA: Walt Disney Studios

O capitão Salazar é a nova pedra no sapato do capitão Jack Sparrow. Ele lidera um exército de piratas fantasmas assassinos e está disposto a matar todos os piratas existentes na face da Terra. Para escapar, Sparrow precisa encontrar o Tridente de Poseidon, que dá ao seu dono o poder de controlar o mar.

Lembro de quando eu assisti o primeiro filme da franquia, intitulado “A Maldição do Pérola Negra“, e fiquei encantado com a estética e história do filme – que fortaleceu com a sequência, “O Baú da Morte“, e aconteceu aquela paixão em ver Johnny Depp interpretando um personagem tão icônico e marcante em sua carreira com tanta maestria. E apesar de já estar em sua zona de conforto, o Capitão Jack Sparrow ainda me causa as mesmas sensações do primeiro filme. Ele continua leve, divertido, despreocupado e, claro, embriagado de rum. Só é uma pena não conseguir tirar do pensamento o fato do ator, tão talentoso em seus trabalhos, ser extremamente o oposto como pessoa, marido e pai – pelo menos até onde sabemos pelo que temos visto através dos tabloides ultimamente.

Imagem: Reprodução

6 anos após o lançamento do último filme, “Navegando em Águas Misteriosas“, este nos traz um peso dramático maior, já que a família é um dos plots principais. Brenton Thwaites interpreta Henry Turner, filho de Will Turner e Elizabeth Swan. O jovem marinheiro tenta a todo custo quebrar a maldição que transformou seu pai no capitão do Holandês Voador no final de “No Fim do Mundo”. Destaque para o ator mirim Lewis McGowan, que retratou com muita fofura um pequeno Henry.

Palmas para a atriz anglo-brasileira Kaya Scodelario, a eterna Effy de “Skins”, pelo papel de Carina Smyth – uma mulher à frente do seu tempo, considerada uma “bruxa” apenas por ser uma inteligente e destemida astrônoma. Apesar dos filmes incríveis que a atriz tem em seu currículo (“Fúria de Titãs” e “Now Is Good”) e ser uma das principais personagens na saga “Maze Runner”, aqui ela consegue convencer com um papel totalmente diferente do que já havia feito antes – apesar da mesma rebeldia presente em Effy e Zoey (“Now Is Good”).

O cônjuge de Penélope Cruz (intérprete de Angelica Teach em “Navegando em Águas Misteriosas”, Javier Bardem estreia como Capitão Armando Salazar, que passa o filme em busca do Tridente de Poseidon para poder se vingar de Jack Sparrow, seu antigo inimigo. Geoffrey Rush retorna como Capitão Barbossa para um final lindo e emocionante, linkando-o com laços familiares à um dos novos personagens da franquia.

Imagem: Reprodução

Como grande fã dos três primeiros filmes, minha alegria foi extrema na cena do encontro entre Will Turner e Elizabeth Swan. Incrível ver a volta de Keira Knightley e Orlando Bloom para uma cena tão bonita e emocionante para quem acompanha a franquia desde o começo (e pra quem sempre torceu pelo casal: eu). O ex-Beatles, Paul McCartney faz uma pequena e engraçada ponta como Tio Jack – e vocês já podem imaginar com quem ele contracena.

Imagem: Reprodução

Polêmicas à parte, “A Vingança de Salazar” vale o valor da pipoca e do refrigerante – ou no meu caso, dos chocolates. Apesar de ser um pouco longo demais, o filme entretém, tem uma ótima fotografia e efeitos especiais, é divertido e consegue prender a atenção e envolver o telespectador até o desfecho da história.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar” chega aos cinemas de todo o Brasil no dia 25 de maio de 2017.

Iury Parise

Um garoto do interior morando em São Paulo. Apenas mais uma pessoa tentando se destacar no mundo! :) Me acompanha?

Comenta aí, vai :P